terça-feira, 25 de agosto de 2009

Manual de sobrevivência em uma Boate Gay

Pois é galera, SIM, nós (Alex, Ariane, Gabriel, Rafael, Puff e umas amigas da Ari) fomos a uma Boate Gay. Mas apenas porque era de graça, e também por fins jornalísticos e pra tentar desmitificar a teoria do André. Tá, mas qual a importância desse manual? Afinal, por que eu ia querer ir pra uma boate gay se eu vou ter que "sobreviver" lá dentro? Bom, como dito antes, a gente entrou DE GRAÇA! E sei lá, talvez você tenha entrado lá por curiosidade e acabou se arrependendo... enfim, a gente não tem como saber o que você foi fazer lá dentro, então, use o guia do jeito que preferir.


Então, segue um pouco do que aprendemos nessa empreitada:

1 - Sempre vá acompanhado (de preferência com mulheres)
Bom, isso é meio óbvio. Uma cambada de homens sozinhos na boate gay pode passar uma impressão errada sobre a sua orientação sexual. Mulheres são um bom escudo. Mas cuidado! Nunca deixe elas entrarem na frente. Se não, corre o risco delas sumirem e vocês ficarem sozinhos, sem lenço nem documento (sim, isso aconteceu com a gente). E também não adianta ir sozinho com duas mulheres, porque eventualmente uma delas vai querer ir ao banheiro, e como é sabido, uma mulher nunca vai ao banheiro sozinha, e durante esse tempo você vai ficar sozinho e desamparado, o que pode ser ruim, ou bom, dependendo do que você foi fazer ali. Outro problema de quando se vai com somente duas mulheres é que você pode ser confundido com o amigo gay delas, o que é totalmente normal em uma boate gay.

2 - Nunca vá ao banheiro sozinho
Tá, não é de praxe homens irem juntos ao banheiro, mas é uma ocasião especial, afinal, você está numa boate gay, lembra? Então, é bom que você leve um amigo pra guardar as suas costas (no bom sentido) para o caso de alguém tentar "socializar" com você lá dentro. OU, se você for realmente medroso, pode usar uma fralda.

3 - Mantenha-se são
Outro um tanto quanto óbvio, mas não por isso menos importante. Como diz o velho ditado, "Cu de bêbado não tem dono", e isso é ainda mais importante quando você está "atrás das linhas inimigas", como é o caso. Então, cuidado com o Beijo do Dragão. Não, isso não é o que você está pensando. Não é um gay muito feio querendo te beijar. Mas se isso acontecer, tome cuidado também. É uma bebida misteriosa, com Tequila, Absinto, outras coisas obscuras, e fogo. Isso, fogo. E um moranguinho e um abacaxi. A moral é que você tem que apagar o fogo do dragão, depois matá-lo num gole.

P.S.: Nunca tome mais de três beijos do dragão. No outro dia dá uma dor no rab..., quer dizer, de cabeça, dor de cabeça... (não que algum de nós tenha tomado e acordado com o rab..., quer dizer, com a cabeça doendo, mas um amigo nosso, esse sim, mas isso é problema dele e não vamos nos meter). Portanto, evite as bebidas flambadas, pois o fogo da bebida pode acabar parando no seu cu, o que não é algo muito apreciável.

4 - No desespero, pegue na mão do seu amigo
Tá, até agora você se saiu bem. Mas no segundo Beijo do Dragão, o mundo virou de patas pro ar, e as mulheres sumiram. Pra ajudar, tem um cara que gamou em você e tá em posição de ataque. O som tá alto e você não quer que ele chegue perto o suficiente pra você conseguir dizer que é hetero. E agora, o que fazer? Uma opção que pode salvar o seu rab..., digo, a sua pele, é dar uns tapas na bunda do seu amigo, ou começar a agarrar ele. A não ser que você desconfie que ele possa ser gay. Aí a coisa pode ser ainda mais desastrosa, já que o ambiente é muito propício pra esse tipo de revelação. Mas se a coisa ficar MUITO feia, você pode, em ÚLTIMO CASO, pegar na mão do seu amigo. Afinal, essa é a coisa mais gay que você pode fazer.

Por ora, essas são as dicas. Agora vamos a outras constatações.




1 - Há muito mais casais de homens do que de mulheres

Pois é, ao contrário do que desejávamos, a proporção de casais "masculinos" era muito maior que a de femininos. Tipo, uns 4 pra 1.





2 - Existem casais de lésbicas gostosas

Em contrapartida ao item 1, desmitificamos a teoria do André de que duas mulheres gostosas se beijando é algo que só acontece nos filmes. Esses casais existem, mas infelizmente a proporção também é pequena. Dos três casais lésbicos observados, apenas um e meio era gostoso. Mas é alguma coisa.





3 - Existem casais heteros em boates gays
Bom, talvez fossem outras pessoas querendo fazendo um post num blog. Talvez todos os heterossexuais do local só queriam fazer um post num blog. Vai saber.



Bom, isso não é nem uma dica de sobrevivência, nem uma constatação. É só uma dica bônus: estabeleça um ponto de referência, pra observar as lésbicas gostosas. Marque 12 horas num ponto fixo, e quando aparecer algo interessante, avise o seu amigo! Se você não apontar um casal lésbico pra cinco brothers, você não é brother.

Esse foi um post especial feito em conjunto, por Alex, Gabriel, Rafael, e Puff (in memoriam).

E lembrem-se: "Esse não é um post preconceituoso. Sério."

5 comentários:

  1. não tem problema vc encher a cara em boate gls, o problema é se tiver gays negros ( daqueles grandes e fortes) HAUhAUAUHuahuA -Q?

    ResponderExcluir
  2. hahahahahaha vocês poderiam escrever um livro sobre essa experiencia intrigante, como título eu sugiriria: "As peripécias de 5 brothers em um antro de perdição", nele poderia haver (dentre outras coisas) fotos, relatos, entrevistas com lésbicas gostosas, e opinião pessoal!

    ResponderExcluir
  3. AHAUhuHAUhUAhUAHuahuHAUAH

    Pois é né cara, mas sabe que sempre tem um afro negão por causa das cotas!

    ResponderExcluir
  4. sempre quis ir numa boate gay :3 pq não me chamaram??? HAHAHAHAHAHAH
    no meu caso é apenas curiosidade, da próxima vez que forem fazer outra matéria avisem a Pah, ok?! mais uma mulher pra companhia x)

    ResponderExcluir